Introdução

Sabemos que existem diferenças entre os cristãos, sobre a forma como interpretam certos aspectos da sua religião, sobre como cada denominação faz a sua profissão de fé em Deus e no Nosso Senhor Jesus Cristo; mas de uma forma geral, é possível apresentar um conjunto de crenças que são partilhadas pela maioria das denominações.

Assim, os crentes do cristianismo acreditam num só Deus que é omnipotente, omnipresente e omnisciente. O seu atributo mais importante “Dele”, referido várias vezes no Novo Testamento é o amor: Deus ama todas as pessoas e estas podem estabelecer uma relação pessoal com ele através da oração. Deus é o criador do mundo e dos seres humanos.

A grande maioria das denominações cristãs crê na Santíssima Trindade; que Deus é um ser eterno que se apresenta ou manifesta como três pessoas eternas, distintas e indivisíveis: o Pai, o Filho e o Espírito Santo.

Um ponto crucial na crença é o da centralidade da figura de Jesus Cristo, como o Pai Salvador; sendo que de uma forma geral, reconhecem a importância dos ensinamentos morais de Jesus, os quais consideram mandamentos a serem cumpridos ou imitados; dentre os quais salientam o amor a Deus e o amor ao próximo, e consideram a sua vida como um exemplo a seguir. Acreditam que ele é o Enviado, fruto das antigas promessas de Deus ao seu povo; o Filho de Deus que veio – encarnado - à Terra para libertar os seres humanos do pecado; que foi remido através do ato de derramar o seu sangue, da sua morte na cruz; e da sua ressurreição; muito embora variem – os cristãos - entre si quanto ao real significado desta salvação, e como ela se dará. Assim, consideram Jesus completamente divino e completamente humano.

Acreditam hoje os cristãos que a fé em Jesus Cristo proporciona aos seres humanos a salvação e a vida eterna. Alguns julgam que precisam cumprir certas obras para obter a salvação e ainda outros que, embora o que salve seja a fé, esta apenas pode ser demonstrada se a pessoa agir de acordo com aquilo que crê.

A grande particularidade do cristianismo em relação a outras crenças é que nele, a salvação (justificação, perfeição) é atingida baseado naquilo que Deus fez por nós; isto é, a obra de Cristo.
A salvação é um presente e pode ser conquistada pelos esforços pessoais, pelo cumprimento dos mandamentos e pela busca da perfeição do espírito e da carne (obras do ser humano).

Esta é a sua doutrina peculiar visto que todas as religiões do mundo ensinam formas, regras ou esforços de como o ser humano pode justificar, salvar ou tornar perfeito a si mesmo.
Os cristãos acreditam na Igreja, entendida como a comunidade de todos os cristãos e como corpo místico presente na Terra.

Os crentes da Sã Doutrina Espiritual do Sétimo Dia acreditam na igreja, entendida não somente como a congregação de todos; mas também como a própria pessoa; que, cumprindo os mandamentos de Cristo se torna o seu templo; haja vista que pelas obras, se comprova que “Ele” habita no corpo humano de cada fiel.

 


Bem Vindo a
Sã Doutrina Espiritual
do Sétimo Dia - Lins - SP